Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017

Lá se vai o rapaz latino americano - Belchior

Lá se vai Belchior e seu talento maravilhoso!

As músicas dele retratam exatamente como me sentia, quando adolescente e como ainda me sinto, sim, agora com 33 anos.
Esse inconformismo é eterno, incurável.
O mundo não é fácil, muita briga, muita gente sem educação.
Muito escândalo para pouca coisa.

Bate uma tristeza saber que os bons estão indo e cadê gente nova para me retratar? Para expressar o que sinto aqui dentro? Parece que vai explodir mas ele conseguia tirar essa raiva de dentro de mim.

Vá em paz Belchior.

RIP

Tudo mudou

De repente tudo muda, assim, de surpresa.
Ele não manda mais tantas mensagens
Não me liga várias vezes ao dia
Responde com expressões monossilábicas

Não entendo

Não sei o que aconteceu

Não sei se está estressado
Se fiz algo
Se não fiz

Isso aconteceu e me pegou desprevenida
Estava tão feliz
Sorrindo feito boba

Agora tudo apagou
E me pergunto
- pq comigo?
Sempre

Sempre me entrego, me apaixono e acabo assim
Sem saber o que aconteceu.

Não sei o dia de amanhã
Não sei como irei agir ao encontra-lo novamente
Não sei se quero conversar sobre isso

Só sei que quero mudar minha vida
Esse tipo de relacionamento não serve mais pra mim

Não quero mais sofrer e chorar sem ao menos saber o motivo.

Triste





Vazio no coração

Hoje acordei um pouco deprimida, sei lá, com um vazio no coração. Precisava que algo acontecesse na minha vida, algo surpreendente. Ultimamente tenho estado assim, nessa vida de sempre, de rotina, boa, mas sem coisas legais, gargalhadas, felicidade extrema. Faz muito tempo que não me sinto assim.
Será que com o tempo, nos tornamos duras/frias? Ou será que o erro é meu, de sempre esperar pelos outros?
Por mais que falem "a felicidade só depende de você", não consigo imaginar que exista uma pessoa feliz, sendo sozinha. E não digo sozinha de relacionamento, sozinha de tudo. É sim impossível ser feliz sozinha.
Eu sempre espero muito dos outros, porque me doo muito, é uma doação extrema, mas não consigo isso dos outros. Mas, por mais que eu negue, gostaria que alguém se doasse para mim.
Confissão: queria que ele me mandasse uma mensagem hoje.



Cuscuz de tapioca doce (melhor receita do mundo!)

Como boa neta de baianos que sou, óbvio que AMO as coisas lá da terrinha.
Essa receita é MARA mas não pode abusar, porque engorda pra caramba.
Lá vai.
Ingredientes: – 500 gramas de tapioca granulada
– 800ml de leite integral em temperatura ambiente
– 1 vidro de leite de coco (200ml)
– 2 colheres de sopa de açúcar
– 1 lata de leite condensado
– 3 colheres de sopa de coco ralado

Modo de preparo:
Em uma tigela coloque todos os ingredientes, porém somente MEIA lata de leite condensado.
Misture bem
Em uma forma (tipo de pudim), untada com manteiga, despeje a mistura.
Leve a geladeira por 1 horinha, desenforme e cubra com a outra metade de leite condensado.
Finalize com coco ralado por cima.

Delicie-se

O que é maturidade espiritual?

Maturidade espiritual é quando você para de tentar mudar os outros e se concentra em mudar a si mesmo. É quando você aceita as pessoas como elas são. É quando você entende que todos estão certos em sua própria perspectiva. É quando você aprende a "deixar ir". É quando você é capaz de não ter "expectativas" em um relacionamento, e se doa pelo bem de se doar. É quando você entende que o que você faz, você faz para a sua própria paz.
É quando você para de provar para o mundo, o quão inteligente você é. É quando você não busca aprovação dos outros. É quando você para de se comparar com os outros. É quando você está em paz consigo mesmo. É quando você é capaz de distinguir entre " precisar " e "querer" e é capaz de deixar ir o seu querer. E por último, mas mais significativo! Você ganha maturidade espiritual quando você para de anexar "felicidade" em coisas materiais.



Amor Marginal

Que mulher nunca teve aquele amor que não vale nada, que você sabe que não tem futuro mas mesmo assim tem aquela pegada boa, inesquecível?
Quem nunca viveu essa vadiagem? Essa coisa louca, como uma falta de ar - sufocante.
Ah mas é tão bom, um verdadeiro amor marginal.
Eu vivo afogada nesses relacionamentos sem cabimento, mas não resisto, quando vejo já estou lá - jogada, apaixonada.
Parece que o mundo vai acabar, parece que o céu vai cair, que eu preciso gritar, muito. Mas é apenas essa agonia dos relacionamentos que eu vivo.
É estranho, fujo de envolvimentos mas só aparece esse tipo de relacionamento pra mim.
Nunca foi tudo muito normal, não sei o que é ter um relacionamento saudável, acho que deve ser chato, monótono, sem sal. Prefiro temperos fortes, perfumes marcantes, relacionamentos intensos.
Começam como um furacão, sofro, amo, choro, gozo e quando menos percebo, acabou.
O Johnny Hooker tem me acompanhado nos 3 últimos relacionamentos loucos que tive.
O primeiro (desses 3), f…

Violência contra a mulher!

O assunto do momento (ainda bem né?!) é esse, Violência Contra a Mulher, tudo porque durante o Big Brother Brasil 17, um dos participantes que fazem casal, simplesmente colocou o dedo na cara da "amada", falando absurdo e etc etc etc. Veja como foi:


Mas a questão não é, ser alguém do BBB ou o que a Rede Globo vai fazer com isso. 
O buraco dessa história é muito mais embaixo. Pega lá na causa que eu mais defendo na vida e me machuca demais, saber que os homens ainda se sentem no direito de meter o dedo na cara da gente.
O Brasil realmente precisa mudar, mas eu não acredito que vá.
A violência contra a mulher é encoberta pelas emissoras, pelas empresas, por todos. Não demora para comentarem sobre "vitimismo", "frescura" ou mesmo "mimimi". O nível de maturidade mental do brasileiro é baixo, porque fomos criados assim, aceitando sermos menos que os homens, não falando o que queremos, para não magoar nosso boy e corrermos o risco dele nos deixar.
Hoj…

Sobre oportunidades

Se formos pensar, sim, todas as oportunidades que tivemos, não foram "dadas" e sim conquistadas!  Ficar em casa, fechada ou não se abrir para novas amizades, aprendizados, não trarão novas oportunidades para nossa vida.  Vamos nos abrir mais.  O Mundo é grande e se você se decepcionou com alguém, abra-se para novas oportunidades de ser feliz!  Nós merecemos.

Desistindo dele

Aquele suspiro Aquele aperto no peito Não, não é de tristeza, muito menos de sofrimento É um aperto por ser mais um "projeto" de vida que termina
Aquele momento em que acordamos e tomamos atitude Não, ele não é pra mim
"Tenho espelho em casa", claro, sou bonita Mas porque imploro por atenção? Mas porque espero tanto dos outros?
Obvio que agora consigo enxergar que é esse o meu problema Que meus relacionamentos sempre acabam em meio às minhas expectativas Que amo profundamente Que me jogo Que faço e aconteço Mas que nada acontece
Aquele corredor Aquela conversa com Aquela mulher A decepção
Não tenho mais paciência, saúde, vontade de brigar  Muito menos discutir Muito menos tocar no assunto
Ao invés disso escolho retirar "meu time de campo" Escolho sair de fininho Sem alarde Sem escândalos Sem 




Viva.

Vamos falar sobre o Parque do Piqueri?

Vamos falar sobre o Parque do Piqueri?


Ele não é tão "famoso" quanto o CERET, porém atende grande parte da região do Pq. São Jorge#Tatuapé. É uma grande área ver e que todos nós, moradores, temos grande carinho.
Não podemos deixar de falar que sim, está abandonado, pouco funcionários para dar conta de tudo, mas com o tempo, tudo se encaixa.
Queremos de você, tatuapeenses, ideias de eventos, cursos, workshops, para tentarmos colocar em prática.
Não seria legal uma banda se apresentando? Ter aulas de jardinagem? E aí, deixe sua ideia =)

Revivendo ou deixando de viver?

Hoje dei um trato aqui no blog, aproveitei para reler algumas postagens, sim, é uma delícia saber que vivi tudo isso.
Mas junto com esse sentimento gostoso de admiração por mim mesma, vem em seguida a frustração.
O que eu me tornei?
Pq eu parei de viver?

Óbvio que passei por diversas dificuldades, como qualquer ser humano, sigo viva (ainda bem), mas o fato é que eu preciso voltar a viver.

Sair, conversar, dar risada, relaxar.

Não tenho mais feito isso, mesmo quando saio, me pego tensa, pensando nos problemas.

Sim, me sinto muito culpada por não estar em uma posição social melhor, não ter um carro bom, não estar ganhando bem (como minhas amigas).

É foda, mas espero ir mudando e agora, começar a viver (de novo).

I love my self

Mais um dia de trabalho se iniciando, mais um. Bora!