Momento Brasil

O Brasil tem passado nos últimos dias por momentos delicados.
Vivemos a era dos ataques, algo que eu nunca pensei que fosse viver.
No último dia 28 foram as eleições de 2º turno para Presidente e Governador.

A disputa era entre Haddad e Bolsonaro


Extremos, cada um lutando/propondo algo totalmente oposto ao outro.

MAS é visível que vivemos em uma era do ódio, do grito, da violência (e isso tem me assustado muito). Por esse motivo, as eleições tomaram proporções perigosas.

Logo no começo do primeiro turno, o candidato Bolsonaro "sofreu" um atentado. Durante compromissos eleitorais, ele foi atacado por um homem e levou uma facada em seu intestino.

O cara que prega, estimula e adora a violência, acabou tornando-se "vítima" dela, digo isso entre aspas porque ele acredita que não há vítimas de violência.

De lá pra cá, ou melhor, até o término da disputa eleitoral, Bolsonaro virou um candidato DIGITAL, fez discursos, lives, interagiu somente via redes sociais.

Não participou de nenhum debate presencial, não discutiu propostas, não tirou dúvidas dos eleitores, apenas seguiu repetindo, repetindo e repetindo as mesmas coisas.

As fake news se tornaram algo desesperador.



Tios, tias, primos, colegas, amigos compartilhando loucamente notícias que chegavam a ser mentiras óbvias, porém eles acreditavam ser verdade, nem ao menos se davam ao trabalho de checar sua fonte ou veracidade. 

Mas já dizia Raul Seixas em Cowboy Fora-da-Lei (veja aqui o clipe https://youtu.be/aHGd_kgfOQA):
Eu não preciso ler jornais
Mentir sozinho eu sou capaz
Atualizando apenas de jornais para redes sociais.

Eu mesma deletei meu facebook, infelizmente tive que ler coisas horríveis e desnecessárias como:


Sobre uma fake news da Manuela D´Avila e a pessoa concluiu com esse simples pensamento, totalmente inocente e passivista. Óbvio que veio um block depois disso.

Enfim, foi uma verdadeira guerra, um verdadeiro palanque de barbaridades.

Vivi pra ver isso, vivi pra ver gente se matando por político, vivi pra ver gente brigando com amigos por política ou fake news absurdas.

Vivi pra ver um candidato fascista, elitista, alienado, ser eleito.

Sim, dia primeiro de janeiro de 2019, o Brasil terá como presidente Jair Bolsonaro, tempos cinzentos virão, estaremos preparados e vou proteger meus amigos o quanto eu puder.



Aguardando as cenas dos próximos capítulos.